Zen lança campanha com premiação para o CAPZ, programa de fidelidade baseado em blockchain

Redação
maio29/ 2019

A Zen, fintech pioneira em crédito como serviço no Brasil, anuncia a campanha de bounty MyCAPZ com premiação de dez mil dólares em tokens CAPZ, primeiro programa de pontos de fidelidade e arranjo de pagamento que tem como base a tecnologia de blockchain.

Campanhas de bounty são campanhas de recompensa que ajudam na divulgação de um determinado projeto, no caso o projeto é o ICO (sigla em inglês de oferta inicial de moeda) do CAPZ, utility token dos pontos de fidelidade da ZenCap, a carteira eletrônica da fintech Zen.

A Campanha de bounty MyCAPZ funciona através de sua inscrição e indicação para seus amigos e familiares no site www.mycapz.com Quando você se inscreve na Campanha, você já ganha 1 CAPZ. Além disso, para cada pessoa indicada por você e devidamente cadastrada, você ganhará +1 CAPZ. No final da campanha, quem tiver mais CAPZ, será o ganhador sozinho de 10 mil dólares em pontos CAPZ.

Ou seja, ao participar da campanha de bounty da CAPZ, todos ganham pontos. Não existe limite máximo de cadastros e consequentemente de pontos a serem ganhos na campanha. Ao fazer seu cadastro você ganha pontos CAPZ. O anúncio do ganhador será realizado no dia: 1o de julho de 2019 conforme termos e condições do programa, disponíveis no site da campanh.

Um utility token oferece ao seu detentor acesso a um produto ou serviço. Neste caso, o CAPZ representa pontos de fidelidade, que serão guardados numa carteira eletrônica e poderão ser transferidos e negociados livremente entre os participantes. Essa característica resolve um dos principais problemas dos programas tradicionais de fidelidade, que é a dificuldade em se transferir ou resgatar pontos. O CAPZ também terá a vantagem de não ter prazo de validade, podendo ser utilizado indefinidamente.

“Estamos criando um programa de fidelidade mais transparente (a tabela de preços por volume será pública no blockchain), eficiente, do ponto de vista de custos, e, ao mesmo tempo, mais simples, seguro e intuitivo”, afirma o CEO da Zen, Jorge Vargas Neto. “A possibilidade de os clientes negociarem entre si os pontos, que nunca expiram, traz melhor experiência aos usuários e, consequentemente, maior fidelidade e engajamento dos consumidores com as marcas.”

Oferta inicial

Primeiro do Brasil, o ICO do CAPZ teve início às 10h (horário de Brasília) do dia 14 de maio de 2019, com duração de 90 dias. Durante esse período, os interessados podem comprar o utility token por 50% do preço base (ou seja, o menor valor pago por unidade de CAPZ, para compras de mais de 100 milhões de pontos). A meta é levantar pelo menos US$ 650 mil no ICO. O valor máximo da oferta é de US$ 33.333.333,33. Os recursos serão destinados ao desenvolvimento e divulgação do serviço, cujo piloto está previsto para o primeiro trimestre de 2020.

Blockchain

O CAPZ será um utility token de preço determinado por volume, transparente e verificável. Tanto o CAPZ quanto a carteira eletrônica ZenCap terão como base a tecnologia blockchain, adotada por criptomoedas como bitcoin e ethereum.

O ICO do CAPZ seguirá o protocolo ERC20 do blockchain ethereum, mas após o prazo de 90 dias do lançamento a plataforma permitirá o resgate e compra e venda de CAPZ no próprio aplicativo ZenCap.

Diferentemente dessas criptomoedas, após o ICO, CAPZ e o ZenCap adotarão um blockchain privado com tecnologia proprietária. O sistema de registro de transações será imutável e auditável, com capacidade de processamento de mais de 5 mil transações por segundo.

Marketplaces

A Zen foi fundada há um ano, e teve como seu primeiro produto o Zen Finance, que oferece crédito a participantes de marketplaces, no formato white label. Ou seja, a marca que aparece ao tomador do crédito é do marketplace parceiro. Nesse período, foram concedidos mais de R$ 3 milhões em crédito.

A fintech recebeu mais de R$ 8 milhões em aportes, em duas rodadas de investimento que tiveram participação do Global Founders Capital e importantes investidores brasileiros. Desde sua criação, foi selecionada por dois programas de aceleração, Visa Start e BTG BoostLab.

A startup foi fundada por Jorge Vargas Neto, ex-CEO e fundador da Biva, primeira fintech de P2P lending (empréstimo de pessoa a pessoa) no Brasil, vendida ao PagSeguro no âmbito de seu IPO (sigla em inglês de abertura de capital) de US$ 2,7 bilhões.

Além de Vargas Neto, atual CEO, a startup foi cofundada por Marcelo Nomoto, diretor de tecnologia, e conta com uma equipe de profissionais com mais de 20 anos de experiência em crédito, finanças e tecnologia em empresas como Nubank, Itaú e Biva.

Sobre a Zen

A Zen é a fintech pioneira em crédito como serviço no Brasil e tem como objetivo desenvolver produtos e tecnologias financeiras simples e acessíveis para gerar empoderamento e relação de ganha-ganha entre seus parceiros e clientes.

Apoiadores