Você já pensou em estratégias para acelerar o crescimento da sua startup hoje?

Redação
julho11/ 2017

Se não, é bom pensar.

Essa deve ser a principal preocupação de empreendedores, seja qual for o estágio em que a empresa se encontra.

No post de hoje, trouxemos checklists de ações que você pode implementar. Na primeira parte, focaremos no mercado. Na segunda, vamos olhar para dentro e saber como definir ações baseando-nos nos resultados alcançados.

Com esses dois campos compreendidos, você tem muito em que trabalhar. Pronto para crescer? Vamos lá!

Análise de mercado

Em qualquer fase de uma startup, a análise de mercado é essencial. Todo planejamento deve ser baseado nisso, não importa se é para a primeira fase da empresa ou para reajustar o caminho quando esse já está em fase avançada.

O recomendado é rever a sua análise de mercado pelo menos uma vez por ano. Lembre-se de que o mercado muda, e a sua startup também deve mudar com ele.

Para o investidor Tim Berry, escritor convidado do Entrepreneur, na hora de fazer um planejamento de análise, é interessante que você olhe para o seu mercado em potencial, e não para o que já está sendo atendido.

O público que você pode atender é muito maior do que aquele ao qual você presta atendimento neste momento. Por isso, fazer análise de mercado é olhar para o seu futuro. Vamos ao checklist que você pode seguir para manter esse item atualizado:

 Planejamento

A fim de acelerar o crescimento da startup, crie um planejamento sólido de análise de mercado. Procure não deixar “pontas soltas” e defina bem como ela será executada.

➜ Definir planejamento de análise do mercado.

➜ Delegar a coordenação para um responsável, caso não seja você mesmo.

➜ Decidir para quais questões há necessidade de resposta.

➜ Determinar quais informações você precisa coletar para posteriormente respondê-las.

➜ Contratar ferramentas necessárias, como um software de pesquisas online, ou buscar informações de órgãos e instituições, como a prefeitura da cidade.

➜ Decidir como coletar as informações.

➜ Definir como analisar tais informações.

➜ Determinar o que fazer com os resultados obtidos.

➜ Fazer um cronograma e dar um prazo final para os trabalhos.

➜ Discutir tudo o que foi feito com a equipe e definir um Plano de Ação.

Persona

Se você começou o seu negócio agora e ainda não tem uma persona, crie uma. É ela que vai dar a você a direção para as ações de marketing e até para o seu produto.

Mesmo que você esteja em um estágio um pouco mais avançado, vale programar a revisão da persona de tempos em tempos. Ou até mesmo a adição de outras. Para isso, você deve utilizar a análise de mercado mencionada acima.

➜ Liste as características do público determinadas pela pesquisa.

➜ Compare com os da sua persona existente, se houver.

➜ Analise o que vale a pena mudar.

➜ Se forem muitos os pontos detectados, considere criar uma persona adicional.

➜ Divida o resultado com todo o time, para que todos trabalhem juntos com a mesma persona em mente.

Análise da concorrência

Olhar para a concorrência não é uma questão de ser competitivo negativamente, mas de reconhecer o nicho em que você está empreendendo.

Aqui, é preciso observar e comparar o que está sendo feito por outras empresas semelhantes e absorver tanto os pontos positivos quanto os negativos.

➜ Definir uma frequência para essa análise.

➜ Escolher as empresas para monitorar.

➜ Delegar a ação para um responsável.

➜ Selecionar os pontos principais de cada uma delas.

➜ Decidir o que fazer com os resultados.

 Growth hack

O growth hack é uma estratégia que combina marketing e engenharia e foi desenvolvida pelas startups do Vale do Silício, nos Estados Unidos. Sua concepção atende a uma carência de muitas startups: informações sobre os cenários completamente novos nos quais empreendem.

Responsável por essa parte na startup, o growth hacker tem como tarefa principal aumentar o número de usuários e clientes de um produto ou serviço. Ele faz isso com base na análise de várias métricas do negócio.

Como o fundador do Gleam, Stuart McKeown, define, em vez de se basear na compra de mídia e em outras ações como eventos, o growth hacker usa o SEO, o inbound marketing e os testes A/B para definir as melhores técnicas de otimização. Visando acelerar o crescimento da startup, você precisa apostar nele.

Growth hack geral

Se for possível, defina um objetivo principal para alcançar em determinado período – um ano pode ser ideal, dependendo do negócio. A meta principal de um aplicativo de táxis, por exemplo, é conseguir x corridas.

O seu pode ser adquirir x acessos ao seu site por mês ou x leads qualificados. O importante é estabelecer o objetivo para não se perder no caminho. Com o objetivo determinado, comece por estas perguntas:

➜ Quantos clientes você precisa por mês ou por semana para alcançar a meta?

➜ Para consegui-los, quantos leads deveremos ter?

➜ Se adicionarmos uma funcionalidade, quantos clientes vamos gerar em função de tal meta?

➜ Se aumentarmos x conteúdos por mês no blog, quantos clientes podemos gerar?

➜ Como aumentar a quantidade de clientes que assinam o Plano Anual? (caso se aplique)

➜ Quais ferramentas são necessárias para fazer tudo isso? A maioria das empresas, como Dropbox e Airbnb, utiliza estas: SEO, Inbound Marketing, Engineering as Marketing, E-mail Marketing e conteúdo viral.

Growth hack em e-mails

Outro ponto que pode receber um boost pelo growth hack é sua base de e-mails. Vale tanto para a lista inicial, de early adopters (quem toma conhecimento de algo antecipadamente), quanto para o lançamento de outro produto ou mesmo de uma newsletter.

E-mails, além de serem ótimas ferramentas de marketing, podem dizer muito sobre sua audiência. Especialmente porque com eles é possível fazer testes A/B.

➜ Faça uma oferta de preço atraente.

➜ Ou ofereça mais funcionalidades para quem assinar planos maiores.

➜ Peça para que compartilhem com seus amigos.

➜ Cruze os dados de e-mail com o Facebook e faça campanhas de mídia com audiências parecidas.

➜ Envie e-mails educativos sobre seu produto.

➜ Comunique-se com sua base de forma pessoal.

➜ Divida a lista em segmentos para enviar e-mails mais específicos.

➜ Divulgue eventos.

➜ Envie conteúdo interessante e que ajude as pessoas de alguma forma.

Todas essas ações devem ser aplicadas de acordo com o seu negócio. Além disso, todo e qualquer resultado deve ser medido e analisado. Afinal, o growth hack é baseado em dados.

Esse checklist é um start para a sua estratégia. Com o tempo, aprimore-a e defina ações que estejam alinhadas com seu negócio.

Fonte: Sebrae

Apoiadores