Startup mineira cria plataforma de interação entre empresas e clientes surdos

Redação
agosto25/ 2017

Uma nova startup nasceu com o propósito de resolver a barreira comunicativa entre as empresas brasileiras e seus clientes surdos – que atualmente formam uma população de 2,7 milhões de pessoas no Brasil, segundo o IBGE. Trata-se da SignumWeb, sediada em Belo Horizonte (MG) que acredita que a comunicação é um direito humano fundamental cujo cumprimento, na prática, precisa ser aprimorado para melhor atender aos deficientes auditivos. Segundo uma pesquisa realizada pela própria startup, 92% dos surdos se sentem prejudicados pela falta de intérprete em diversos serviços.

A SignumWeb é uma plataforma online de videoconferência que oferece às empresas a possibilidade de se comunicar de forma direta e objetiva com seus clientes surdos, promovendo a acessibilidade comunicativa, autonomia e privacidade e eliminando a necessidade de contar com a presença de um intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras), como acontece atualmente.

A proposta é que a plataforma ajude a intermediar essa comunicação em situações como consultas médicas, entrevistas de emprego, atendimentos bancários, utilização dos serviços oferecidos em lojas, rodoviárias, aeroportos e na área jurídica, entre outros.

A solução simplificada já foi testada e aprovada por empregados de importantes empresas baseadas na capital mineira, como o Hospital Mater Dei, a Clínica de Fisioterapia Clarice Junqueira, o Aeroporto Internacional de Confins e a Caixa Econômica Federal. No banco estatal, o MVP (Produto Mínimo Viável) foi apresentado para uma gerente, que conheceu como a tecnologia funciona e aprovou a ideia.

Além disso, a plataforma foi validada pelo mercado por meio de entrevistas realizadas com surdos, intérpretes de Libras e diversas companhias brasileiras (foram consultadas 20 por segmento). Nessa pesquisa, os seguintes resultados foram apurados:

  • 92% dos surdos se sentem prejudicados pela falta de intérprete nas empresas;
  • 87% dos intérpretes estão dispostos a se tornarem parceiros da SignumWeb;
  • 90% das empresas reconhecem que não possuem meios de promover acessibilidade comunicativa para seus clientes surdos.

“A startup traz ao Brasil uma tendência mundial ao atuar nos mesmos moldes de empresas já consolidadas que prestam esses serviços nos Estados Unidos, como a Deaf Link (www.deaflink.com/) e na Europa, como a InterpreterNow (http://interpreternow.co.uk/). Nosso objetivo é melhorar a qualidade de vida e o empoderamento de milhões de brasileiros acometidos pela surdez”, explica Felipe Barros Silva, fundador e CEO da SignumWeb e portador de deficiência auditiva.

Como funciona

A plataforma web de videoconferência é totalmente segura. A intermediação da comunicação acontece em tempo real e sem reter informações do cliente. Desta forma, quando o surdo precisar interagir com uma empresa que tiver a solução adotada, o intérprete será chamado no ato e entrará virtualmente para intermediar o atendimento. Para isso, não é necessária a aquisição de qualquer equipamento extra. Basta que a empresa utilize seu próprio computador, conectado à internet e equipado com webcam. Também será possível acessar a partir de smartphones.

O que torna esse serviço possível é a disponibilidade online de intérpretes com experiência comprovada, reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) no Prolibras ou equivalentes. O Prolibras é o Programa Nacional para a Certificação de Proficiência no Uso e Ensino da Libras e para a Certificação de Proficiência em Tradução e Interpretação da Libras para a língua portuguesa (mais informações no portal do MEC).

O relacionamento com os intérpretes ocorre por meio de uma parceria com a SignumWeb, o que inclui a assinatura de termos de confidencialidade e a ratificação da concordância com o código de ética que rege a profissão. Além disso, foram criados outros mecanismos que garantem o sigilo das informações.

Reconhecimento

A SignumWeb é uma das vencedoras da sétima edição do Lemonade, programa de pré-aceleração de startups realizado pela Fundep e Fundepar e co-realizado pelo governo do Estado de Minas Gerais. Atualmente está sendo acelerada pelo Techmall com o apoio do Sebrae MG, UFMG e BDMG, entre outras entidades. A empresa também está entre as elegíveis do Instituto de Cidadania Empresarial do Banco Interamericano de Desenvolvimento (ICE-BID), podendo ser chamada para receber apoio dessa instituição.

O fundador e CEO Felipe Barros Silva sempre recorreu à Libras desde criança, inclusive parar cursar Sistema da Informação na PUC Minas. Foi ele quem apresentou a SignumWeb no Demoday da 7ª edição do Lemonade. Na oportunidade, subiu ao palco do Sebrae MG e foi premiado como o melhor empreendedor daquela edição.

Felipe e os demais empreendedores da SignumWeb acreditam que a solução também oferece às companhias a possibilidade de fortalecerem sua reputação como empresa socialmente responsável, por colocar em prática os dispositivos da Lei 10.436/2002, que reconhece Libras como a segunda língua oficial do Brasil e trata da acessibilidade comunicativa entre surdos e ouvintes.

”Estamos à disposição para explicar detalhadamente a solução às empresas que, como a SignumWeb, reconhecem e respeitam a comunicação como direito humano fundamental”, destaca Felipe.

Apoiadores