Sede do mai­or encontro ci­en­tí­fi­co da Amé­ri­ca La­ti­na, BH é a capital da ci­ên­cia

Redação
julho18/ 2017

O maior even­to cien­tí­fi­co da Amé­ri­ca La­ti­na co­me­ça ho­je em Be­lo Ho­ri­zon­te com o te­ma “Ino­va­ção, di­ver­si­da­des, trans­for­ma­ção”. A 69ª Reu­nião Anual da So­cie­da­de Bra­si­lei­ra pa­ra o Pro­gres­so da Ciên­cia (SBPC), com pro­gra­ma­ção até 22 de ju­lho, te­rá co­mo se­de a Uni­ver­si­da­de Fe­de­ral de Mi­nas Ge­rais (UFMG). A ex­pec­ta­ti­va é re­ce­ber cer­ca de 10 mil pes­soas por dia – en­tre cien­tis­tas, pro­fes­so­res e es­tu­dan­tes pa­ra dis­cu­tir os avan­ços da ciên­cia e pa­ra de­ba­ter po­lí­ti­cas pú­bli­cas pa­ra a tec­no­lo­gia. Des­de 1948, a reu­nião ocor­re em uni­ver­si­da­de pú­bli­ca em um dos es­ta­dos bra­si­lei­ros. O en­con­tro con­ta com uma agen­da ex­ten­sa de con­fe­rên­cias com 240 ati­vi­da­des, en­tre me­sas-re­don­das, en­con­tros, ses­sões es­pe­ciais e mi­ni­cur­sos. To­das as ati­vi­da­des são aber­tas à co­mu­ni­da­de e gra­tui­tas.
Se­gun­do a vi­ce-rei­to­ra de UFMG, San­dra Gou­lart Al­mei­da, o even­to tam­bém co­me­mo­ra o ani­ver­sá­rio de 90 anos da uni­ver­si­da­de. “Há 20 anos não re­ce­bía­mos o en­con­tro na ca­pi­tal mi­nei­ra. É um even­to mui­to im­por­tan­te, que, além de mar­car as co­me­mo­ra­ções da uni­ver­si­da­de, tam­bém re­ce­be um pú­bli­co de to­do o Bra­sil e do mun­do pa­ra par­ti­ci­par da maior reu­nião cien­tí­fi­ca da Amé­ri­ca La­ti­na”, afir­ma. Ela des­ta­ca que não se tra­ta ape­nas de um even­to aca­dê­mi­co, mas sim de um en­con­tro que con­vi­da pes­soas de to­das as ida­des pa­ra di­vul­gar a ciên­cia. As ati­vi­da­des são di­vi­di­das em ex­po­si­ções, con­tan­do com atra­ções pa­ra es­tu­dan­tes do en­si­no bá­si­co e amos­tras de ciên­cia e tec­no­lo­gia.

En­tre os des­ta­ques des­te ano es­tão as atra­ções iné­di­tas SBPC Afro e In­dí­ge­na e SBPC Cul­tu­ra na ca­pi­tal mi­nei­ra. A SBPC Afro e In­dí­ge­na con­ta­rá com me­sas-re­don­das que abor­da­rão os di­rei­tos ter­ri­to­riais dos po­vos in­dí­ge­nas, além de avan­ços e re­tro­ces­sos em pers­pec­ti­va an­tro­po­ló­gi­ca. “A pro­gra­ma­ção con­ta com gru­pos pa­ra dis­cu­tir as ques­tões qui­lom­bo­las, além de tra­tar so­bre as­sun­tos co­mo mi­ne­ra­ção e meio am­bien­te. Tam­bém re­ce­be­re­mos gru­pos in­dí­ge­nas. Du­ran­te o SBPC Cul­tu­ra, re­ce­be­re­mos di­ver­sas ma­ni­fes­ta­ções ar­tís­ti­cas e cul­tu­rais re­gio­nais e dis­cus­sões so­bre te­mas re­la­cio­na­dos às ar­tes e cul­tu­ra. En­tre elas, te­re­mos apre­sen­ta­ção do Clu­be da Es­qui­na, fei­ra de ar­te­sa­na­to do Va­le do Je­qui­ti­nho­nha, ca­fé li­te­ral com lan­ça­men­tos de li­vros e apres­ta­ções de poe­mas”, ex­pli­ca San­dra Gou­lart.
“O Bra­sil ocu­pa lu­gar de des­ta­que em re­la­ção à co­mu­ni­da­de cien­tí­fi­ca. O cor­te no fi­nan­cia­men­to po­de tra­zer pre­juí­zos sé­rios ao país. Até pa­ra sair da cri­se pre­ci­sa­mos des­ses es­tu­dos em ciên­cia e tec­no­lo­gia”, Sandra Goulart Almeida – vice-reitora da UFMG.
IN­TE­RA­ÇÃO Pa­ra o en­cer­ra­men­to do even­to, a UFMG te­rá mais uma edi­ção do Dia da Fa­mí­lia na Ciên­cia, que vi­sa à in­te­ra­ção com a co­mu­ni­da­de, bus­can­do mos­trar que a ciên­cia faz par­te do dia a dia das pes­soas. Aber­to pa­ra crian­ças, jo­vens e seus fa­mi­lia­res, a ati­vi­da­de ofe­re­ce­rá aos par­ti­ci­pan­tes a opor­tu­ni­da­de de apren­der so­bre ex­pe­riên­cias cien­tí­fi­cas e ter suas ques­tões res­pon­di­das por cien­tis­tas.

Em um mo­men­to em que à re­du­ção dos re­cur­sos do Fun­do Na­cio­nal de De­sen­vol­vi­men­to Cien­tí­fi­co e Tec­no­ló­gi­co (FND­CT) e da re­ti­ra­da de bol­sas de pós-gra­dua­ção, a SBPC con­vi­da os par­ti­ci­pan­tes a re­fle­tirem so­bre o fu­tu­ro do país na área. San­dra Gou­lart pon­tua que a re­du­ção dos re­cur­sos é mui­to pre­ju­di­cial e preo­cu­pan­te. “O Bra­sil ocu­pa lu­gar de des­ta­que em re­la­ção à co­mu­ni­da­de cien­tí­fi­ca. O cor­te no fi­nan­cia­men­to po­de tra­zer pre­juí­zos sé­rios ao país. Até pa­ra sair da cri­se pre­ci­sa­mos des­ses es­tu­dos em ciên­cia e tec­no­lo­gia. As uni­ver­si­da­des pre­ci­sam de­sen­vol­ver e de­vol­ver pa­ra a so­cie­da­de o co­nhe­ci­men­to. Não se tra­ta de cor­te de gas­tos, são cor­tes de in­ves­ti­men­tos. A SBPC cum­pre es­se pa­pel de re­fle­xão”, pon­tua a vi­ce-rei­to­ra da UFMG.
Fonte: Estado de Minas

Apoiadores