Realidade virtual chega a arquitetura mineira

Larissa Borges
junho09/ 2017

Já imaginou criar e desenvolver projetos de arquitetura e design de interiores para serem vistos em 360 graus? Essa é a ideia de Bruna Del Sarto, arquiteta mineira, que soube aliar a tecnologia dos óculos de realidade virtual para inovar no segmento. Em entrevista ao Minas Inova, ela conta como surgiu a ideia, as vantagens dessa tecnologia e como a inovação é importante em qualquer setor. Confira:

 

Minas Inova (MI) – O que são os óculos de realidade virtual e como funcionam?

Bruna Del Sarto (BDS) – Os óculos de realidade virtual são uma tecnologia avançada de interface que permite ao usuário realizar a imersão em um ambiente sintético 3D gerado por computador, recriando ao máximo a sensação de realidade. O usuário tem a sensação real de estar dentro do mundo virtual, explorando, observando e interagindo com o ambiente.

 

MI – Como surgiu a ideia de começar a investir em óculos de realidade virtual nos seus negócios?

BDS – Quando comecei meu trabalho como arquiteta, há quase dois anos, procurei um diferencial para ingressar e concorrer com o mercado. Na época, o Google estava lançando o Carboard, um aparelho de papelão compatível com aplicativos de celular com a tecnologia da realidade virtual. Mas a plataforma ainda era destinada somente a videogames e diversão. Foi quando idealizei a possibilidade de usar os óculos VR para visualizações interativas na arquitetura. Através de pesquisas, descobri que esse recurso já estava começando a ser implantado nos Estados Unidos. Após quase um ano de cursos, estudos e investimentos, obtive sucesso em implantar essa tecnologia nos meus negócios.

 

MI – Quais os resultados que esse modelo de vendas trouxe para o seu negócio? Cite qual a porcentagem no aumento de vendas após inserir essa tecnologia, como impactou os clientes, etc.

BDS – A maioria dos nossos clientes têm dificuldade de entender uma planta e até imagens do projeto, que são executadas em programas 3D, mas que acabam sendo impressas e apresentadas em 2D. Agora, com a visualização em realidade virtual, o cliente tem a oportunidade de entrar em seu projeto, tendo total noção do espaço, da disposição dos ambientes e mobiliário, de cores e revestimentos etc. Ele consegue enxergar, de uma maneira quase real, como o espaço ficará depois de finalizado. E isso, além de satisfatório para o cliente, acaba me gerando menos ou quase nenhum retrabalho na execução dos projetos.

 

MI –    Quais as vantagens e os desafios dos óculos de realidade virtual no seu negócio?

BDS – A visualização do Projeto de Arquitetura e Interiores em Realidade Virtual é um serviço mais elaborado do que a apresentação padrão que os demais profissionais da área executam, que consiste na entrega de plantas baixas com layout e imagens. É um processo que me consome mais tempo e recursos para a execução, mas sem afetar os clientes em termos de prazos de entrega e custos, que sempre são preocupações de quem procura por esses serviços. Eu costumo dizer que essas horas a mais de trabalho compensam ao ver a satisfação dos meus clientes com o produto entregue!

 

MI –    Para quais projetos é interessante utilizar os óculos de realidade virtual? E como os clientes podem solicitar esse diferencial?

BDS – Além de apresentação de Projetos de Arquitetura e Design de Interiores para clientes finais, essa ferramenta pode ser utilizada por construtoras, por exemplo, otimizando custos e tempo em relação ao apartamento decorado que costumam oferecer. Outro setor interessante para adquirir esse serviço é o mobiliário, onde as empresas podem ter as peças em exposição em um pequeno espaço físico e opções de ambientes montados com seus produtos nos óculos de realidade virtual. Para essas utilizações, eu ofereço a criação e execução de todo o projeto. Para outros profissionais da área (arquitetos e designers de interiores), onde boa parte já utiliza um dos programas para criação de ambientes em 3D desse complexo processo, é possível que, através do envio do arquivo, eu parta diretamente para a geração e inserção do mesmo para os óculos de realidade virtual. Em todas as opções é oferecido o aparelho para a visualização do usuário.

 

MI – Por que inovar no segmento de arquitetura?

BDS – Acredito que todos os profissionais, independente do segmento, devem sempre buscar novidades para os serviços que oferecem. O mundo está em constante inovação, com novas tecnologias surgindo a cada dia, e cabe a cada um estar sempre atualizado. No ramo da arquitetura, o que se vem procurando ao longo dos anos é uma forma mais real de apresentação dos projetos, que faça com que os clientes entendam perfeitamente o que está sendo oferecido. Começamos com a apresentação através de plantas, desenhos a mão; passamos para a criação no computador e a representar os projetos em terceira dimensão. Hoje temos processos que conseguem fazer com que as imagens em 3D fiquem bem próximas às fotos do ambiente depois de finalizado. A imersão do cliente no seu próprio projeto através da realidade virtual é o último passo para atingir esse propósito, que, até o momento, é a ferramenta que mais se aproxima da realidade.

 

Apoiadores