Programa Nexu estimula ideias empreendedoras na UFMG

Programa Nexu estimula ideias empreendedoras na UFMG
Redação
julho02/ 2016

O Programa Nexu está estruturado como um projeto de extensão na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e tem foco na educação empreendedora dos estudantes de graduação. O programa, que é uma iniciativa da Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT), objetiva a conexão de tecnologias desenvolvidas na Universidade com o mercado e a sociedade.

Na edição de 2016, a equipe Água Viva, formada por estudantes das Engenharias Metalúrgica, Química, Civil e Ambiental foi a campeã da final do Programa Nexu. A equipe montou um plano de transferência para a tecnologia da UFMG que trabalha um meio suporte para tratamento de efluentes, desenvolvida pelo professor do departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, Carlos Augusto Chernicharo. Com a tecnologia implantada nas estações de tratamento, há uma facilitação e aumento da remoção de nitrogênio, agente tóxico no processo.

O segundo e terceiros lugares ficaram com a Convertec e a Equilibrium, respectivamente. A Convertec trabalhou no programa com uma tecnologia de conversor de energia resistente a falhas com reconfiguração inteligente e a Equilibrium, um dispositivo para diagnóstico e reabilitação dos distúrbios do equilíbrio.

Os Planos de Transferência das seis tecnologias trabalhadas durante o programa foram apresentados no evento em forma de Pitch e foram avaliados por uma banca composta de parceiros do programa: João Drummond – Gerente de Projetos da Sympla; Silvana Braga – Diretora Geral do SEED; Pedro Peixoto – Business Developer na Inseed Investimentos e Mariana Santos – Gestora Executiva do BH-TEC. Além de selecionar os três vencedores, os examinadores também deram feedbacks aos estudantes sobre pontos de melhoria nas apresentações que poderão ser utilizados para o documento oficial que deverá ser entregue pelos participantes no final do Programa.

Para o diretor da CTIT, professor Gilberto Medeiros a iniciativa é importante tanto para estudantes como para professores da universidade. “Nos estudantes estamos incorporando ações de empreendedorismos na formação acadêmica e para os professores esta também é uma ótima oportunidade no suporte ao desenvolvimento das tecnologias nos laboratórios”, ressalta.

Ao longo do primeiro semestre deste ano, os 24 alunos de graduação participantes do programa trabalharam em grupos multidisciplinares estimando os passos necessários para que as tecnologias geradas na UFMG pudessem alcançar o mercado, na forma de novos produtos e processos. Os estudantes contaram diversas capacitações e um espaço de coworking dentro da incubadora de empresas Inova-UFMG para o desenvolvimento dos trabalhos.

Para o estudante, do segundo período de Engenharia Ambiental, Klysman Rezende, integrante da equipe vencedora, participar do programa serviu como norteamento para sua trajetória na universidade. “Quero seguir a carreira acadêmica e conhecer principalmente os desafios da inovação, já no início da minha trajetória na UFMG foi muito importante para nortear meus estudos”, afirma.

A primeira edição do Nexu contou com apoio do Sebrae, Inseed Investimentos, Wylinka, Tropos Lab, Invita, Bh.tec, Enacom, Sympla, Sistema Fiemg, Sistema Mineiro de Inovação (Simi), Nexer, Tropos Lab, Coolhow, e Design Thinkers Group.

A próxima edição do Programa está prevista para o primeiro semestre de 2017.

Apoiadores