Plataforma estimula encontro entre passeadores e donos de cães

Giuliano Le Senechal
agosto21/ 2015

Não é novidade para ninguém que o estilo de vida da grande maioria das pessoas que vive nas cidades, em especial nos grandes centros urbanos, é tumultuado e sempre apressado, seja pela necessidade de se deslocar em um trânsito cada vez mais caótico ou pela quantidade de compromissos e afazeres profissionais. Nesse contexto real do mundo contemporâneo, a palavra ‘correria’ é quase sempre utilizada para justificativas das mais diversas.

Mas como explicar isso para os animais de estimação, que entram em um lar por escolha dos donos e acabam por sofrer as consequências de não poderem sair de casa para dar uma volta, sentir cheiros diferentes e fazer suas necessidades? Definitivamente, não há como explicar a eles que deixarão de passear por causa da tal correria. Por outro lado, também é difícil ficar sempre pedindo e contando com a boa vontade de funcionários e parentes para cumprir essa incumbência.

Foi pensando em facilitar a execução dessa imprescindível função para os donos de cães e ajudar os animais a terem uma opção profissional para seus momentos de relaxamento nas ruas que três sócios criaram a DogWalk, primeira plataforma brasileira que conecta os chamados passeadores de cães com seus proprietários.

O site, desenvolvido por César Peres, Marcelo Arthur e Leandro Escobar, da startup Aham! Comunicação Interativa, está aberto para cadastro de qualquer pessoa que goste de animais de estimação e que se interesse por oferecer esse tipo de serviço.

Segundo Marcelo Arthur, a ideia é que a ferramenta seja colaborativa. “Queremos juntar a galera que ama animais, assim como aqueles que trabalham com isso promovendo, dessa maneira, uma livre concorrência de mercado e ampliando as possibilidades de contratação do serviço”, explica

Em funcionamento efetivo há quatro meses, a plataforma já possui mais de mil passeadores cadastrados em diversos estados do Brasil, dentre eles Minas Gerais, que já conta com mais de 80 prestadores de serviço cadastrados em 13 cidades diferentes.

No entanto, a segurança dos animais também foi umas das preocupações dos sócios ao elaborarem a ideia. Para isso, os interessados em prestar serviços para o DogWalk devem entrar no site e realizar um cadastro que inclui o envio de documentos, endereço e contatos. A partir dessa etapa, ele passa a ter a conta verificada e, se aprovada, passa a ter um perfil avalizado pela plataforma com todas as suas informações de contato, valores por passeio, agenda, breve descrição pessoal e fotos. “A verificação da conta é a segurança que o dono do animal tem de que aquela pessoa está apta para o serviço. Ao mesmo tempo serve como certificação para o passeador”, observa o sócio-fundador do projeto.

Por sua vez, os donos de clínicas veterinárias ou pet shops que desejem agregar essa solução ao seu mix de produtos e oferecer aos seus clientes poderão buscar os passeadores utilizando o CEP do endereço em que o animal vive, mesma forma que deve ser utilizada por donos de cães que desejam procurar diretamente os passeadores.

“Ao final do serviço, é desejável que o dono do animal faça uma recomendação sincera, seja ela positiva ou negativa do passeador que lhe prestou o serviço. Essa informação servirá como suporte de segurança para outros usuários. Assim, acreditamos conseguir assegurar uma prestação de serviço de qualidade e com o aval de quem já utilizou a plataforma. O mesmo servirá para o passeador que, se bem cuidadoso e comprometido, terá suas recomendações abertas para o público e, com isso, aumentará sua demanda por passeios”, conclui Arthur.

Saiba mais sobre a proposta DogWalk em www.facebook.com/dogwalkbrasil  e www.instagram.com/dogwalkbr

Apoiadores