No balançar dos ventos

Redação
maio23/ 2015

Energia eólica. Quando se pensa nela já se imaginam enormes “ventiladores” dispostos lado a lado, em locais onde a natureza é generosa com os ventos. Difícil uma outra alternativa, certo? Errado! A empresa espanhola Vortex Bladeless desenvolveu uma nova forma de gerar energia elétrica a partir dos ventos sem a utilização de pás, mais econômica, mais limpa e com menos manutenção. Com uma haste com base flexível e balançando sobre um sistema eletromagnético, o método inova completamente o jeito de se adquirir energia por meio dos ventos.

Essa nova tecnologia possui muitas vantagens econômicas e ambientais, que vão desde a fabricação com um custo 53% menor do que as atuais soluções, a manutenção que é 80% mais barata. Isso ocorre porque não possui rotores e a utilização de lubrificantes e trocas de peças são praticamente nulas.

Os custos operacionais também são vantajosos. O Vortex não precisa ser “desligado” em grandes vendavais ou quando aves migratórias passam no local da usina evitando a morte desses pássaros – o que gerou à empresa o reconhecimento da SEO, uma instituição espanhola de proteção das aves membro da Bird Life International.

Pelo lado ambiental, as vantagens não ficam para trás. Com a implantação do Vortex existirá a redução de 40% nas pegadas de carbono minimizando o impacto na produção de energia. Existe, também, a otimização do terreno onde estão localizadas as usinas já que por não terem pás e serem aparelhos menores e mais leves, poderão estar mais próximos uns dos outros sem precisar de grande estrutura na base. A ideia possui apoiadores em todo mundo e a empresa iniciará um projeto de crowdfounding a partir do dia 1º de junho.

Apoiadores