Fapemig e Vinnova lançam chamada para smart industries

Redação
fevereiro02/ 2016

 

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e a Vinnova, agência sueca para inovação, lançaram a chamada 10/2016, “Projetos advindos do AIMDAY”. O objetivo é financiar projetos de pesquisa científica e tecnológica e de inovação na área de smart industries (indústria inteligente). Esse campo estuda a integração da manufatura com a tecnologia de informação e comunicação, conectando pessoas, máquinas e processos.

A ideia é investir o total de um milhão de reais em, no máximo, cinco projetos de pesquisadores que tenham participado do AIMDAY Smart Industries, evento realizado na UFMG no dia 19 de maio de 2016. É preciso, também, que a proposta envolva a cooperação de pelo menos dois grupos, um coordenado por pesquisador de Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) sediada em Minas Gerais e outro coordenado por pesquisador da Suécia.

Além disso, as propostas apresentadas devem ter participação de uma das empresas que estavam no AIMDAY Smart Industries. A empresa participante deverá contribuir, obrigatoriamente, com contrapartida financeira de, no mínimo, 10% do valor a ser investido pela FAPEMIG.

Cada interessado poderá solicitar, no máximo, R$100 mil. O prazo para o envio de propostas foi prorrogado até 30 de janeiro de 2017. As propostas serão recebidas, eletronicamente, pela FAPEMIG. A chamada está disponível aqui. Outras informações podem ser solicitadas por e-mail para a Central de Informações da FAPEMIG (ci@fapemig.br).

AIMDAY

O Workshop AIMDAY Smart Industries reuniu representantes da academia e da indústria. Dez grandes empresas participaram do evento, entre elas Saab AB, Atlas Copco Brasil, Ericsson Telecomunicações, Volvo Cars, Fibria Celulose, Vallourec do Brasil, a Vale por meio do Instituto Tecnológico Vale, entre outras. Elas discutiram os desafios atuais da área com especialistas no assunto, do Brasil e da Suécia. Entre os temas abordados no encontro pode-se citar Big Data, sistemas autônomos adaptativos, computação em nuvem, integração horizontal e vertical de sistemas, internet das coisas industrial, sistemas físico-cibernéticos e cibersegurança.

 

Fonte: Fapemig

Apoiadores