Entenda a relação entre automação de processos e o aumento de vendas

Redação
junho05/ 2017

Estando à frente do marketing de uma empresa, você já experimentou na prática que aquele velho bordão é verdadeiro: tempo é dinheiro. Tudo o que você fizer para agilizar os seus procedimentos, portanto, pode significar mais vendas e mais receita. E um dos principais meios de atingir esse objetivo é a automação de processos.

O marketing digital envolve várias etapas e técnicas, como a definição das personas, a produção de conteúdo, a nutrição dos leads e muito mais. Algumas dessas etapas podem ser automatizadas, o que otimiza todo o processo, poupando tempo e, claro, contribuindo para o aumento das suas vendas.

Vou explicar melhor a relação entre a automação de marketing e o aumento das vendas. Pronto para otimizar? Então, vamos lá!

Primeiro, saiba como funciona a automação de processos

O marketing digital é bem diferente daquele tradicional. Se as estratégias dele forem bem aplicadas, é o cliente que procura você, e não você que o aborda desde o princípio. Por isso o seu blog é tão importante: é acessando-o à procura de conteúdo relacionado ao seu mercado que surgirão os clientes.

Entre o primeiro acesso ao blog e a compra do produto, são vários passos que ele precisa dar. Você pode entender melhor como funcionam os processos do marketing digital neste post. O básico que você precisa saber é que o visitante do blog, na maioria das vezes, percorre primeiro os conteúdos mais gerais e, aos poucos, chega aos conteúdos que finalmente possibilitam fechar o negócio — o que chamamos de funil de vendas. É para gerenciar esse caminho cheio de nuances que existe a automação de processos.

Eventualmente, o potencial consumidor passa sozinho de uma etapa dos conteúdos a outra. Mas, acredite, essa não é a regra. Tornar o visitante um lead e um lead, um cliente, demanda que você esteja em constante contato com ele para oferecer o conteúdo certo na hora certa — aquele que vai convencê-lo de que ele precisa do seu produto.

É aí que entra a automação de marketing. Com ela, você é capaz de conseguir o contato direto dos seus visitantes para transformá-los em leads, por exemplo. Funciona assim: você oferece ao visitante um ebook ou um webinar, digamos, e, em troca, ele te passa o nome, email, o setor e o tamanho da empresa em que trabalha etc. Com essas informações, você consegue saber se aquele é um bom cliente para você e que materiais enviar a ele. E é através de uma landing page, página com um formulário que pode (e deve!) ser gerada por automação, que ele te passa esses dados.

E mais: automatizando processos de marketing, você consegue criar botões de call-to-action (“chamadas para ação”, ou CTA, convidando o visitante a dar o próximo passo no blog), sem precisar se preocupar com programação de códigos; segmentar sua base de leads para enviar a cada segmento o melhor material baseado naquilo por que ele já se interessou (algo que também é medido automaticamente); gerir as redes sociais da sua empresa simultaneamente e várias outras funcionalidades importantes.

OK, e como a automação aumenta as vendas?

Os leitores do seu blog podem se tornar leads muito mais facilmente, em primeiro lugar, graças à automação de processos.

Ter muitos leads é ótimo, claro. Contudo, nem todos eles são ideias para a sua empresa ou estão prontos para fechar negócio com você. Entrar em contato com um lead que ainda não está preparado para fazer a compra — porque, por exemplo, ele não sabe quais os problemas precisa solucionar e como o produto que você oferece pode ajudar nisso — toma o tempo que os seus vendedores poderiam investir nas pessoas que teriam mais chance de se transformar em clientes reais.

E não é só a quantidade de vendas que a automação potencializa, mas também o tamanho delas. Alguém que tenha sido mais educado sobre o mercado em que você está inserido, tem maiores chances de perceber os benefícios de adquirir um produto mais completo com a sua empresa. Receber o email com o conteúdo certo na hora certa, portanto — tudo medido fielmente por uma ferramenta de automação de marketing —, pode ser o empurrãozinho que faltava para seus clientes investirem mais no que você oferece.

Ou seja: ao automatizar o marketing, você vê o Custo de Aquisição de Cliente, o CAC, diminuir cada vez mais. Uma vez que os processos são automatizados, tanto a sua equipe de marketing quanto a de vendas podem se dedicar ao que fazem melhor, sem perder tempo com as funções mais repetitivas.

Enquanto o CAC desce, o ROI sobe com a automação do marketing. O Retorno sobre Investimento indica quanto você está ganhando — ou perdendo — com cada ação que realiza. Com o marketing automatizado, a eficiência de todas elas tende a aumentar, seguida de perto pelo retorno.

Decidiu automatizar? Então, vamos às ferramentas!

O marketing digital realmente envolve muitos processos. No seu dia a dia corrido, pode parecer desafiador conseguir dar conta de todos eles. Mesmo com a automação, parece muita coisa para se lembrar de fazer? Não existe motivo para preocupação. Já existem ferramentas que agregam todas as funcionalidades de automação em um só software.

É importante que todos os processos do marketing estejam integrados de alguma forma. Por isso, “juntar todas as peças” na automação é essencial. O ideal, portanto, é que você consiga produzir as CTAs e as landing pages na mesma plataforma que utiliza para fazer testes A/B (que possibilitam ver o que dá mais certo em cada detalhe visto pelo visitante do blog ou o remetente dos seus emails), por exemplo.

Mas lembre-se: não importa quantos dos seus processos forem automatizados, a empatia com o cliente, de pessoa para pessoa, ainda é indispensável. O relacionamento com ele não é automatizado!

**Por Diego Carmona, CVO do leadlovers

 

Apoiadores