Empreender é viver de sonho?

Redação
outubro13/ 2015

Empreender é viver de sonho? (!) Sempre ouço essa frase, ora como uma pergunta, ora como uma exclamação. E na minha opinião, nada mais é do que uma afirmativa, uma premissa e uma quebra de paradigma da qual nós, empreendedores, devemos nos orgulhar.

A cultura brasileira e os moldes de trabalho tradicionais das nossas famílias nos faz crer que ‘viver de sonho’ é algo errado. A gente é criado não para trabalhar, mas para se empregar e vender a nossa força de trabalho, seja em uma atividade prazerosa ou não. Logo na adolescência já vivemos essa pressão quando escolhemos uma profissão. Se você escolher estudar o que sempre quis (e se isso não der dinheiro) também é taxado como o ‘maluco que vive de sonhos’.  Muitas pessoas deixam para realizá-los quando já tem condições que possibilitam voltar a estudar ou quando se aposentam. É muito comum ver aposentados ingressando na faculdade com o pensamento “finalmente agora poderei fazer o que sempre quis”.

O empreendedorismo é a mesma coisa. A gente tem medo de dizer que está realizando um sonho. Fica parecendo papo de gente que pode se dar ao luxo de não ganhar dinheiro, sabe? E por incrível que pareça, essa conversa é capaz de desencorajar muita gente, que teme o fracasso pela teimosia de tentar seguir a carreira que sempre desejou.

E é com essa cabeça que muitos empreendedores continuam a repercutir a ideia de montar um negócio simplesmente pelo lucro financeiro. E aí cai na velha história de trabalhar e juntar dinheiro para um dia seguir com o desejo ‘impossível’ de sobrevivência.

Aí você me pergunta: e se estiver dando dinheiro? Você vai continuar trabalhando na vida, jamais se realizando. As implicações são inúmeras quando a gente faz o que não gosta. É claro que você pode se descobrir em uma carreira extremamente lucrativa e ver aquela atividade como algo 100% realizador. Aí são outros quinhentos. O problema é seguir adiante em um projeto que não contempla o sucesso pessoal (e não só aquele que a sociedade aponta).

O fato é que se não há um sonho, não é possível ter um projeto de vida realizador, seja você empreendedor ou empregado. Só o sonho é capaz de nos sustentar quando todo mundo diz que não vai dar certo. É ele que nos faz seguir em frente e acreditar em dias melhores. E não é para provar para ninguém que você sempre esteve certo, mas para presentear a si mesmo a identidade que você sonhou em construir. Encerro com a célebre frase do Confúcio, que responde bem à pergunta desse título: “Trabalhe com o que você ama e nunca mais precisará trabalhar na vida”.

Apoiadores