Donuz, a startup que ajuda na fidelização de clientes para as marcas

Donuz, a startup que ajuda na fidelização de clientes para as marcas
Redação
fevereiro28/ 2016

Uma boa plataforma para fidelização de clientes com custo baixo e fácil de administrar. Assim é a Donuz, startup mineira criada por Everson Costa. Criada em 2012, a empresa, que possui mais de 10 mil clientes em todo Brasil, agora quer explorar o mercado internacional.

Os motivos para isso é o rápido crescimento da empresa. No final de 2015, a Donuz teve 300% de crescimento em relação a 2014. Com o produto consolidado no Brasil, a startup parte agora para a internacionalização e está investindo entre R$100 mil e R$ 200 mil em dois escritórios na América Latina e na Europa.

A startup foi uma das primeiras a ser acelerada pelo governo de Minas Gerais, por meio do Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development (SEED), em 2014 e, após sair do programa escolheu Betim como cidade-sede. O motivo? Everson Costa explica que a cidade abriga três faculdades de Ciências da Computação e, ao mesmo tempo, tem um número pequeno de empresas em tecnologia comparado a Belo Horizonte. Isso permitiu que a Donuz atraísse bons talentos para o negócio.

Mas, porque a empresa fez sucesso? O diferencial da Donuz, segundo Everson, está no software que a empresa oferece. Ao contrário da maioria dos programas de fidelização de clientes que funcionam por meio de pontos, a Donuz permite a criação de um programa de fidelidade personalizado. Assim, a empresa cria um programa para um público especifico, com sua própria moeda, regras e prêmios. O software tem uma versão gratuita e outra paga, que custa a partir de R$ 59.

Já o processo de internacionalização da marca surgiu no momento que Everson percebeu que o produto tinha potencial para concorrer com players no exterior. Assim, a equipe passou a trabalhar na multiplicidade de idiomas da plataforma. O primeiro escritório da empresa será aberto em Buenos Aires, na Argentina, ainda no primeiro semestre de 2016. Já o segundo será aberto em Londres, e deve ser inaugurado no segundo semestre desse ano. A expectativa é que a expansão da empresa no exterior traga 500 novos clientes para a startup nesse primeiro ano.

Fonte: Diário do Comércio

Apoiadores