De ideias para negócios reais

Redação
maio04/ 2017

O jovem brasileiro tem aptidão para o empreendedorismo e ter o próprio negócio está entre os seus principais sonhos. Conforme a pesquisa “Perfil do Jovem Empreendedor Brasileiro”, publicada pela Confederação Nacional dos Jovens Empresários (Conaje) em 2016, a vontade de ser um empreendedor e a identificação de uma oportunidade de negócio são os principais motivos para os jovens se tornarem empreendedores. Ao mesmo tempo, a falta de qualificação ainda é uma das principais barreiras para que o jovem não consiga empreender. Entre os jovens entrevistados na pesquisa, 86% relatam não ter passado por nenhum tipo de qualificação ou preparação ao longo da idade escolar.

O número revela que a formação empreendedora ainda é muito pouco presente durante a fase escolar. Além do desenvolvimento de habilidades empreendedoras, o conhecimento técnico em gestão é fundamental para que o jovem consiga abrir um negócio com segurança. Na Escola do Sebrae, em Belo Horizonte, o aluno é preparado por meio de diversos projetos que permitem que ele coloque em prática todo o conhecimento adquirido em sala de aula. “Além de cursar o ensino médio, paralelamente ao curso técnico em Administração, o aluno ainda tem a oportunidade de elaborar um plano operacional e financeiro, realizar uma pesquisa de mercado, criar uma estratégia de marketing, etc”, destaca o professor da EFG, Alexandre Herculano.

As atividades fazem parte do Projeto Vitrine, que desafia o aluno a conceber uma ideia de negócio, desenvolvê-la e planejá-la, por meio de um estudo minucioso, que conta com a elaboração de um Plano de Negócios. “O aluno tem que desenvolver a sua própria ideia, levando em consideração todos os aspectos operacionais, mercadológicos e financeiros, de forma que se torne um negócio economicamente e socialmente viável”, destaca o professor. “Muitos projetos apresentam ideias inovadoras e criativas com grande potencial para se destacar no mercado”, acrescenta.

Durante todo o projeto, os alunos são acompanhados por um orientador que deve nortear o desenvolvimento do trabalho. “A proposta do projeto é ampliar o conhecimento teórico adquirido em sala de aula, de forma que o aluno possa socializar com a comunidade e contribuir com o desenvolvimento sócio econômico da região”, explica. De toda forma, o mais importante, segundo o professor, é que o projeto garante ao aluno uma experiência empreendedora ainda no período escolar. “O jovem sai da escola com conhecimento de mercado, entendendo como funciona um negócio, quais as etapas do seu planejamento, como implantá-lo, etc. Então o aluno se torna muito mais preparado e confiante para abrir o seu negócio ou para tocar qualquer projeto”, explica Alexandre.

ExpoVitrine 2017

No dia 05 de maio, os alunos irão expor um protótipo do produto ou serviço que será desenvolvido ao longo do ano no Projeto Vitrine. Serão 14 projetos apresentados, por 75 alunos do 3º ano do ensino médio. A proposta é que os alunos apresentem ao público o MVP (Produto Viável Mínimo) dos seus produtos, proporcionando experiências positivas aos visitantes e ao mesmo tempo recebendo feedbacks e opiniões sobre os produtos que estão desenvolvendo. O evento, aberto ao público, será realizado na Escola de Formação Gerencial, no bairro Nova Granada. O ExpoVitrine também será uma oportunidade para investidores que desejam conhecer novos projetos e tendências de mercado.

Apoiadores