Como criar uma startup de sucesso?

Redação
julho25/ 2017

A ideia de começar um negócio é muito tentadora. Você tem a possibilidade de aplicar o que mais gosta em algo que eventualmente crescerá muito. Por isso mesmo, também pode ser bastante assustador.

Para ajudá-lo nessa empreitada,  veja algumas dicas de como criar uma startup, quais são os primeiros passos e como garantir ao máximo que ela terá sucesso.

Como criar uma startup?

Muita gente acha que é preciso ser rico para ter uma startup. Mas isso não é verdade. Realmente não ter muito dinheiro para investir desde o começo pode dificultar um pouco as coisas, mas, mesmo assim, você ainda pode construir um negócio de sucesso.

Com os processos corretos e rotinas já testadas, qualquer um com uma boa ideia pode empreender.

Parte do seu “dever de casa” é estudar sobre o que significa lançar uma startup. E não só para que o produto dê certo e seja inovador.

Diferentemente de um negócio tradicional, como uma loja ou uma padaria, startupscrescem em uma velocidade incrível. Se você não estiver preparado, pode “matar” o negócio.

Além disso, uma startup precisa ser escalável e absorver o aumento rápido nas vendas sem comprometer tudo. É isso que faz funcionar a “mágica” dos projetos inovadores.

Passos para criar uma startup

Não há uma fórmula definida que ensine como criar uma startup. Entretanto, você pode seguir alguns passos que, se forem aplicáveis ao seu caso, aumentam as chances de sucesso.

Resolver um problema

Matt Montenegro, empreendedor do Barba Ruiva.com, relata neste blog como foi criar um produto como o AIO. Antes de criar a plataforma de treinamento para times, ele gastou muito tempo desenvolvendo um projeto que achou ser carente no mercado.

Ao invés disso, ele explica que teria sido melhor, desde o início, fazer o contrário: detectar um problema e só aí desenvolver a solução.

A chave para o sucesso de uma startup é correr atrás do problema. Isso mesmo! Chegue ao ponto de ficar até obsessivo nele, como se fosse uma imersão mesmo.

Imagine que o problema pode ter sido detectado por grandes empresas e cabe a você resolvê-lo de forma totalmente nova. Em qualquer setor, há sempre uma brecha na competição.

Validação da ideia

Depois de descobrir qual problema você vai resolver, parta para a ideia. Mas não comece a desenvolver ainda.

Antes de tudo, é importante validar se realmente vai resolver a dor do cliente e se ela tem atributos que favoreçam isso – desde o preço até a distribuição.

Desenvolva uma rotina de trabalho

Não importa a fase da sua startup, você precisa desenvolver técnicas eficientes de rotina de trabalho. Especialmente se você não estiver fundando a startup com dedicação exclusiva. É muito comum que você precise continuar no seu trabalho até certo ponto.

Isso será essencial uma vez que você pode aumentar a equipe. A partir daí, precisará se preocupar não só com o negócio em si, mas também com a parte de gestão. Já pensou que rotina apertada?

Se precisar saber mais sobre Gestão de Equipes, conheça o Slack.

Não faça tudo sozinho

Não acredite que você precise fazer tudo sozinho desde o início. Na verdade, se fizer isso, pode sair prejudicado.

Procure se juntar a outros empreendedores da sua cidade. Melhor ainda se já existir um ecossistema. Troque o máximo de informações que conseguir e aprenda com eles.

Em muitos casos, empreendedores começam a startup junto com um sócio. Se for o seu caso, garanta que tenham afinidade, a mesma vontade e que acredite no projeto.

Só não se esqueça de deixar a parte jurídica sempre atualizada. Ter um contrato com os termos da sociedade é imprescindível.

Confie na sua ideia

Lançar uma startup é semelhante a publicar um livro. Você pode ter a preparação completa, fazer muita pesquisa e escrever uma proposta perfeita. Se não tiver, porém, coragem para colocar o projeto na rua, nada acontecerá.

Você precisa que alguém leia, critique e discuta os pontos principais do projeto. Esteja aberto a críticas. Mas, acima de tudo, confie no que você deseja lançar.

 

Próximos passos

Tudo isso que vimos faz parte do primeiro planejamento. No final, você provavelmente vai chegar a uma ideia bem diferente da que começou.

Em muitos casos, até fazer as primeiras vendas, não é necessário investir demais na parte jurídica. Garanta que o básico esteja formalizado. Só depois pense em providenciar um CNPJ e montar um escritório.

Por fim, busque sempre resultados. Sem eles, você não passa desse ponto. Evite cair no “grande sonho” e seja o mais prático e objetivo possível.

Fonte: Inovação Sebrae

 

Apoiadores