Belo Horizonte quer se tornar “cidade inteligente”

Téo Scalioni
maio22/ 2019

Até o dia 31 de maio, a Fumsoft (Sociedade Mineira de Software) recebe inscrições para o programa Acelera MGTI, que vai selecionar startups nacionais interessadas em desenvolver soluções de infraestrutura, para contribuir com o avanço de Belo Horizonte dentro do conceito de Smart Cities. O termo, que em inglês significa “Cidades Inteligentes”, representa cidades que usam a tecnologia em seu processo de planejamento e desenvolvimento de políticas urbanas, com soluções avançadas em diversos setores, como energia, coleta de lixo, mobilidade urbana, entre outros.

Com apoio da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e da American Tower do Brasil, empresa líder em conectividade, o programa será um canal de entrada das inovações no município. Ao todo, doze projetos selecionados passam pelo processo de aceleração e serão testados na cidade.

“Belo Horizonte ainda está dando os primeiros passos para tornar-se uma cidade inteligente e o nosso foco é que ela seja, futuramente, uma referência nesse assunto”, destaca Jéssica Martins, CEO da Fumsoft. Os principais objetivos do Acelera MGTI é dar condições para que as startups consigam desenvolver soluções viáveis e aplicáveis que irão favorecer o cotidiano do cidadão.

Um dos diferenciais do Acelera MGTI é que os representantes das startups escolhidas trabalharão junto com os dois parceiros (PBH e American Tower do Brasil), possibilitando, futuramente, a aplicabilidade das soluções. Isso porque as empresas selecionadas contarão com o suporte da rede de infraestrutura neutra LoRaWAN™, que fornece cobertura de longo alcance e baixo custo para aplicações de IoT (Internet of Things – Internet das Coisas). “A tecnologia, que cobre a rede metropolitana de Belo Horizonte, será usada nos pilotos e nas provas de conceito das soluções desenvolvidas, garantindo, futuramente, a assertividade delas”, informa Daniel Laper, gerente sênior de Desenvolvimento de Novos Negócios da American Tower do Brasil.

Leandro Moreira Garcia, diretor-presidente da Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel), responsável pela execução do programa na Prefeitura, afirma que a capital mineira possui um grande potencial tecnológico. “Temos muitas empresas empreendedoras que nasceram aqui e fazem grande sucesso mundo afora”. Ainda segundo ele, a aplicação das soluções que serão propostas pelas startups trará muitos benefícios para o cotidiano dos cidadãos. “Elas podem contribuir para otimizar a interação entre o poder público e as pessoas; ou até sugerindo abordagens inovadoras para desafios tradicionais da gestão pública, possibilitando a construção, em conjunto, de uma cidade ainda mais organizada e sustentável”, conclui.

Etapas do programa

As startups interessadas deverão acessar o edital através deste site e se inscrever até o dia 31 de maio. Podem participar startups de base tecnológica, focadas em soluções para a cidade que já possuam pelo menos um MVP (Minimum Viable Product – produto minimamente viável) da solução pretendida e que estejam, no mínimo, em fase de descoberta ou validação do cliente.

Após essa etapa, uma comissão julgadora dará notas aos projetos e os que tiverem pontuação maior que 3,5 (em 5) serão convidados a fazer uma apresentação presencial da solução. Ao final desse processo, serão selecionadas 12 empresas para seguir no programa. O resultado será divulgado em 7 de junho.

O processo de aceleração, fase em que as startups escolhidas serão assessoradas para desenvolver as suas soluções, durará seis meses e se iniciará no dia 1º de julho. Ao final deste período, elas apresentarão os seus trabalhos e os autores das duas startups que melhor performarem durante o processo ganharão uma viagem internacional para ampliar os seus conhecimentos sobre smart cities, em uma cidade inteligente referência, ainda a ser definida.

Webinar

Nos dias 27 e 28 de maio, a Fumsoft irá promover webinars sobre Cidades Inteligentes, para trazer mais informações sobre esse conceito, ainda pouco difundido na capital. No primeiro dia, a webconferência conta com a participação de Edvar Pera Junior, Diretor Executivo da Softex, um dos responsáveis pelo projeto de tornar Campinas uma Cidade Inteligente e que hoje é uma das referências do assunto no país. Para se inscrever, acesse: http://www.sympla.com.br/fumsoft

Sobre a Fumsoft

Criada há 27 anos, é uma instituição sem fins lucrativos sediada em Belo Horizonte/MG) e que trabalha em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva de Tecnologia da Informação em Minas Gerais. Promove programas nas áreas de empreendedorismo (incubação e aceleração de startups), qualidade, negócios internacionais, projetos de P&D e Lei de Informática e capacitações empresariais.

Acelera MGTI é um programa gerido pela Fumsoft, pioneiro em Mina Gerais e especializado em potencializar empreendimentos inovadores, de base tecnológica. Saiba mais em www.aceleramgti.com

Serviço:

Programa Acelera MGTI – Chamada para o ciclo Smart Cities 2019

Inscrições até 31/5

Acesse aqui o edital

Site para inscrição: https://gust.com/programs/acelera-mgti-smart-cities-2019

Apoiadores