Abertas as inscrições para Prêmio Nacional de Inovação

Redação
dezembro01/ 2016

Empresas de todos os portes já podem se inscrever para o Prêmio Nacional de Inovação Edição 2016/2017. Prazo para a candidatura, feita exclusivamente pelo site do prêmio, vai até 15 de janeiro de 2017.

Os participantes podem submeter projetos, produtos e processos inovadores e concorrer a R$ 900 mil pré-aprovados no Edital Senai Sesi de Inovação e cursos de educação executiva. Vencedores serão conhecidos no Congresso Brasileiro de Inovação, em junho de 2017.

O prêmio é voltado para a indústria, com exceção das micro e pequenas empresas atendidas pelo Agente Local de Inovação (ALI), que podem ser dos setores indústria, comércio ou serviço.

A diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, explica que a premiação é um estímulo à cultura de inovação no setor privado. “Queremos incentivar e reconhecer o mérito de empresas brasileiras que investem e apostam na inovação como uma estratégia de competitividade”, afirma.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, celebra o prêmio como um incentivo ao surgimento de pequenos negócios inovadores, com alto potencial de impacto na economia.

“Temos um interesse cada vez maior em incentivar a criatividade dos pequenos negócios, pois eles serão cada vez mais o motor que conduz a inovação no País”, diz.

História do prêmio

O Prêmio Nacional de Inovação foi criado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e é realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Em 2011, ano de estreia da premiação, foram 427 inscrições de empresas de 19 estados brasileiros. No ano seguinte, o número de inscritos saltou para 981, impulsionado pelo aumento significativo de micro e pequenas empresas.

Na edição 2014/2015, foram 2.219 inscrições, número cinco vezes maior que no primeiro ano. Todos os estados brasileiros tiveram participantes.

A criação do prêmio contou com parceiros como o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), além do apoio do Ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC)); e do Ministério da Indústria, Comércio Extrerior e Serviços.

Outros apoiadores são Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Movimento Brasil Competitivo (MBC), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq), Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

 

Fonte: Portal Brasil

Apoiadores