7 erros que sua empresa pode estar cometendo ao usar vídeos online

Redação
janeiro11/ 2018

De acordo com pesquisa realizada pela Cisco, neste ano, 80% de todo o tráfego da internet será gerado por vídeos e a tendência é que esse número não pare de crescer. Diante disso, esses materiais são uma ótima maneira das empresas se aproximarem de seus clientes e também funcionários. Os vídeos, além de muito populares, são mais atrativo, didáticos e podem deixar sua comunicação empresarial muito mais eficiente.

Porém, a maioria das empresas ainda não sabe como usar o vídeo online como uma ferramenta efetiva a seu favor. Os conteúdos audiovisuais são uma ferramenta relativamente nova, e por isso muitos erros ainda são cometidos, desde a etapa de planejamento e estratégia, até a execução dos conteúdos em si.

Então, para que você possa produzir materiais eficientes, listamos aqui as falhas mais comuns que as pessoas cometem ao trabalhar com vídeos online. Fique atento para evitá-las!

O tipo de vídeo errado no lugar errado

Geralmente há três tipos de vídeo online para se trabalhar em sua empresa, mas muitas vezes eles são usados ​​de forma errada.

  • Vídeos de divulgação: são distribuídos amplamente para incentivar as pessoas a visitarem seu site.
  • Vídeos de fechamento: para dizer ao visitante que eles possuem um problema e por que eles deveriam comprar o seu produto ou serviço.
  • Vídeos de engajamento e fidelização: tais como de treinamento para ajudar os seus clientes após a venda.

A mistura exata destes estilos pode mudar de empresa para empresa. O “pensar” sobre como cada um se encaixa com os seus clientes e prospects em seu processo de vendas pode ser o diferencial de crescimento da sua franquia.

Vídeos com a duração errada

Muitas pessoas pensam que é errado fazer vídeos muito longos ou muito curtos, mas a verdade é que não existe um tamanho ideal para um vídeo online. A premissa é a mesma da dica anterior: você deve ajustar o tamanho do seu vídeo de acordo com os objetivos e com o público que você pretende atingir.

Em alguns casos – como em cursos e videoaulas – é normal termos vídeos mais longos, de até 15 minutos. Já nas redes sociais, provavelmente, se você publicar um vídeo com muito mais do que 3 minutos, pode colocar seu sucesso em risco.

Não otimizar seu vídeo para pesquisas

Não adianta seu conteúdo ser extremamente bom, se ele não puder ser encontrado. O Google e outros mecanismos de busca tem formas próprias de encontrar os conteúdos na web e, por isso, você deve apostar em técnicas de SEO para vídeos, que vão ajudar seu conteúdo a se destacar.

Usar palavras-chave estratégicas no título, descrição e separar seus vídeos em categorias são algumas das práticas que podem te ajudar.

Não colocar uma chamada para ação

Por que você está fazendo um vídeo e o que você quer que as pessoas façam após de vê-lo?

A chamada para ação, do inglês call-to-action, nessas situações é aquela frase ou botão que irá convidar as pessoas a realmente tomarem uma ação a partir do seu vídeo. Ela é extremamente importante em vídeos online empresariais e, por isso indicamos que você sempre a utilize no final dos conteúdos, indicando o que você quer que as pessoas façam após assistí-lo. As chamadas para ação podem acontecer de diversas formas, com links, imagens, botões ou formulários e podem ser uma oferta de e-book, um convite de trial, uma chamada para o site ou um pedido de orçamento.

Vídeos de baixa qualidade

Se seus vídeos estão difíceis de assistir ou ouvir, por problemas técnicos, você tem um grande problema e pode acabar tendo mais problemas do que benefícios. Portanto, atente-se à qualidade dos seus materiais e procure ao menos estudar um pouco antes de sair gravando.

Isso não significa que cada vídeo da sua empresa precisa ser uma produção de Hollywood, porém, é preciso que o usuário se sinta confortável ao assistir o conteúdo e possa compreendê-lo sem problemas.

Fazer um bom roteiro e atentar-se à iluminação da cena já pode ser um bom começo para fazer vídeos melhores.

Vídeos que não representam a empresa e seu posicionamento

Só porque um vídeo recebe muitos video views não significa que ele é um bom vídeo para a sua organização ou empresa. Muitas vezes, tentar fazer um viral pode ser prejudicial à sua imagem e nem sempre esse tipo de conteúdo trará o resultado esperado.

Portanto, seus vídeos devem ser sempre produzidos de acordo com os valores e o posicionamento da organização e devem ser uma forma de fortalecer sua credibilidade e autoridade perante o público.

Não usar as redes sociais como apoio

As redes sociais vieram para ficar e as pessoas, principalmente no Brasil, passam boa parte do dia conectadas, rolando seu feed de notícias. Hoje, a maioria das redes sociais dá um valor extra à conteúdos em vídeo e, por isso, cada vez mais, as empresas estão apostando nesse formato para promover seus conteúdos e produtos.

Então, não deixe de publicar vídeos nas suas redes sociais e aproveite esses ambientes para ganhar em relevância e popularidade. Faça teasers, vídeos interativos, transmissões ao vivo e veja o que mais funciona com a sua audiência!

É importante pensar sobre como um vídeo será visto por seus clientes e prospects, como ele representa o seu negócio, e também em como ele te ajudará a atingir os objetivos da empresa – que podem ser desde geração de leads até melhoria no relacionamento com o público externo e interno.

Vídeos não são apenas sobre a transmissão de uma mensagem, mas também sobre o fornecimento de valor. Faça algo valioso, fique atento aos pontos que citamos, e você conseguirá excelentes resultados!

Apoiadores