5 super dicas para apresentar a sua Startup

5 super dicas para apresentar sua startup
Redação
outubro08/ 2015

Um momento de expansão no número de investimentos em boas ideias está aí. O percentual de programas e investidores que podem auxiliar uma startup a conquistar seu lugar ao sol aumentou 800% nos últimos cinco anos, de acordo com a Forbes. E então, chegou o momento de introduzir o seu projeto aos que possivelmente irão ajudá-lo nessa empreitada.

Todos estão atentos, num primeiro momento, olhando para você. Esperam conhecer uma solução totalmente nova, a ponto de investirem em uma startup que possui grandes chances de despontar no mercado.

No entanto, fazer uma apresentação nem sempre é um momento, digamos, de “conforto” para todos. Os mais tímidos, ansiosos e/ou inseguros sabem do que estou falando. Logo, como se preparar para fazer uma apresentação merecedora de Oscar diante dos futuros investidores da sua startup?

No Programa Open Startups

Por aqui, caso você ainda não saiba, o processo de seleção dentre os inscritos ocorre agilmente, de forma que, na primeira reunião, todas as ideias que giram em torno da sua startup sejam abordadas em apenas 10 minutos.

Isso mesmo! 600 segundos para desenvolver um pitch e apresentar, com ou sem o auxílio de um slide deck, a sua proposta.

Caso ela seja aprovada, uma nova reunião será agendada para que possamos discutir com mais tempo todos os detalhes sobre a sua startup/ideia. Em 15 dias, você receberá o aval para participar do Open Startups. Legal, não é?

E as dicas para apresentar a sua startup?

Não nos esquecemos de você, é claro! Confira abaixo cinco dicas que fazem toda a diferença no momento da sua apresentação.

1) Afinal, como desenvolver um pitch convincente?

Alguns detalhes não podem ser esquecidos na construção da narrativa que você irá construir. O primeiro deles é a duração.

Por ser muito breve, a técnica também é chamada de “discurso de elevador”, e deve expressar a concepção de uma startup aos investidores. Um pitch pode conter 30 segundos ou até mesmo 10 minutos, como no caso de nosso programa.

Independentemente de tempo, apresentações muito longas não possuem “aderência” do público, que acaba se vendo enfadonho diante de tantas informações. Logo, coloque os holofotes naqueles elementos que realmente farão a diferença.

Como uma carta na manga, aposte no diálogo. Um pitch executado como uma conversa simples, despretensiosa, pode ganhar os espectadores através de perguntas, respostas e uma postura amigável.

2) Sumário Executivo, conhece?

Caso ainda não saiba o que é esse documento, é sempre plausível levar consigo um Sumário Executivo, contendo algumas informações chaves sobre a sua empresa.

Em duas páginas (em média), discorra sobre os seguintes elementos:

  • Modelo de Negócio*;
  • Produto e sua viabilidade;
  • Diferenciação de mercado;
  • Market Share;
  • Potencial de Internacionalização;
  • Custos e demandas de financiamentos;
  • ROI e tempo previsto de retorno, dentre outras métricas importantes.

3) Faça um apresentação do Modelo de Negócio* “de tirar o chapéu”

Pode-se fazer essa apresentação à parte, considerando mais aspectos de importância à empresa. Alguns deles são: Oportunidade, Empresa, Produtos e Serviços, Análise do Mercado Consumidor, Concorrência, Planejamento de Produção e Operações, Planejamento de Marketing e Vendas, Recursos Humanos e Financeiro, por exemplo.

4) Um slide deck memorável

Organizar ideias é indispensável, até mesmo para que elas sejam sintetizadas e apresentadas da melhor forma em seu slide deck ou, simplesmente, slide.

Ao pensar no design da apresentação, reflita sobre a acessibilidade que as pessoas devem ter ao conteúdo. Nada de expressões complexas, efeitos em excesso ou várias palavras por slide. Insira palavras-chave e não abuse delas – muitos garantem que cada um dos slides não pode ultrapassar 11 delas.

Introduzir a sua equipe através de imagens também é uma ferramenta indispensável, pois “humaniza” a startup e revela senso de colaboração com os demais, fazendo com que ela esteja mais próxima das outras pessoas.

Ahh, leve também um slide deck em inglês. Esteja preparado para imprevistos como, por exemplo, um dos componentes da reunião ser estrangeiro.

5) Paixão por aquilo que faz!

Esse é um tópico um tanto subjetivo, mas que faz toda a diferença. Do que adiantaria ter em mãos todos os elementos acima (um bom discurso, uma bela apresentação, etc) sem, de fato, apreender e gostar daquilo que se propõe a discutir.

Por mais tímido ou inseguro que você esteja, nada deve diminuir a confiança sobre as soluções que a sua startup pode agregar ao mercado. Logo, demonstre que você ama o que faz. Não desista, vá em frente!

Que tal conhecer um pouco mais sobre o Programa Open Startups? Nosso portal é atualizado diariamente com muitas informações que podem levar você ao caminho do sucesso.

Até a próxima!

Apoiadores